terça-feira, 31 de julho de 2012

Título de eleitor



Natan Barbosa

            Vivemos em um estado democrático burguês e, dentro dele, podemos desfrutar de algumas “regalias” como, por exemplo, participar do processo eleitoral. A partir dos 16 anos, se quiser, o sujeito pode emitir o seu título de eleitor e ter direito a votar. Ou seja, pode escolher que chicotes irão lhe açoitar.
Vemos muitos tipos de títulos, e de cabeça podemos nos lembrar de alguns, como os obtidos em concursos de beleza, em disputas esportivas, em consagrações religiosas, em colações acadêmicas, etc. Mas o título de eleitor, o que será que ele representa para as pessoas que o possuem? Que vantagens você consegue obter através desse título? Em que aspecto é positivo esse documento? Já dizia a minha avó: se voto mudasse alguma coisa, seria proibido.
            Particularmente, não sou um dos que mais defendem a bandeira da institucionalidade. Não vejo grandes vitórias com aprovações de leis ou com algumas melhorias paliativas, dentro desse sistema, por mais que eu compreenda o seu grau, de maior ou menor importância. É muito complicado para mim, aceitar e legitimar a desigualdade, as injustiças, os preconceitos, tendo uma visão meramente legal da situação, pois sei que a grande maioria que está nesses espaços, procura frear as reivindicações populares, alegando que as melhorias virão a partir do caminho institucional e desviam as atenções do foco principal. Enquanto isso, eles vão obtendo benesses e polpudas vantagens.
Então o que fazer com o título? Rasgá-lo isoladamente e não dar nenhuma resposta mais efetiva para as questões que estão colocadas? Não! Admito que vivemos em um deserto, escasso de “água boa” para se beber, porém existem pessoas comprometidas com a luta do povo, ainda há aqueles que se posicionam diferente. Ainda permeia em algumas agremiações, uma dedicação e empenho em defender os interesses históricos dos trabalhadores. Talvez, a aposta nesses últimos, seja a única utilidade para esse título. 

Um comentário:

  1. Camarada Natanael,

    Em geral suas considerações são relevantes, eu diria inclusive, essenciais.Por outro lado, quero te dizer que nem tudo que se faz é para receber alguma vantagem.

    Continuemos, navegar é preciso...

    Ternura sempre!

    ResponderExcluir